quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Lista com 200 sites de compra "Não recomendados"


 
Os sites foram incluídos por registro de reclamações pela falta de entrega de produtos e que não responderam aos clientes
 
Um total de 200 sites de comércio eletrônico foram incluídos em uma lista de “não recomendados” pelo Procon-SP. De acordo com a entidade, foram incluídas na lista páginas com registro de reclamações pela falta de entrega de produtos e que não responderam aos clientes. Os nomes estão disponíveis na página do Procon na internet.
O Procon afirma não ter encontrado registro dos endereços em órgãos oficiais como na Receita Federal, em juntas comerciais e no cadastro de domínio da internet.
As páginas foram denunciadas ao Departamento de Polícia e Proteção à Pessoa (DPPC) e ao Comitê Gestor da Internet (CGI), responsável por controlar o registro dos domínios no Brasil.
Para o diretor-executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes, mais importante que a denúncia é que o consumidor consulte a lista antes de fechar uma compra na internet, para evitar prejuízo.
A criação da lista segue a onda de problemas registrados pelos consumidores durante a campanha 'Black Friday'. Como nos EUA, os varejistas, em especial as de comércio eletrônico, aproveitam a sexta-feira após o dia de Ação de Graças para promover descontos nos produtos.
A edição deste ano, contundo, foi marcada por indícios de falsas promoções nos sites participantes. O Procon chegou a notificar sete grandes varejistas por reclamações feitas pelos clientes sobre os preços praticados na data.
Um dos organizadores da campanha também teve que agir. Tirou do ar cerca de 500 ofertas 'infladas' das participantes da 'Black Friday'.
FONTE: Redação O POVO Online
Fotolia

Seguidores